Archive for the ':: Roberto Shinyashiki' Category

rshinyashiki

roberto

Ilusão é combustível de perdedores

A ilusão não tira ninguém do lugar onde está.
Ilusão é combustível de perdedores.

” Quem quer fazer alguma coisa encontra um meio!”

“Quem não quer fazer nada encontra uma desculpa.”

(Roberto Shinyashiki)

Quatro erros

O amor nunca pára

Não desista de um amor simplesmente por causa dos obstáculos.
Na vida real é preciso evoluir e superar novos desafios
 
Por Roberto Shinyashiki
 
Ninguém é perfeito, estamos sempre aprendendo.
Houve um homem que passou a vida inteira procurando a mulher perfeita.
Terminou solitário, e um amigo o consolou:
“Que pena, você passou a vida procurando a mulher perfeita e não a encontrou”.
O homem, então, respondeu: “Não, eu a encontrei”.
Curioso, o amigo quis saber: “Por que não ficou com ela?”
 E ele respondeu: “Porque ela não quis, estava procurando o homem perfeito”.
 
Quem disse que se você encontrar o parceiro perfeito ele vai ficar com você?
Quando duas pessoas se conhecem, procuram aperfeiçoar-se no amor porque o amor não
existe antes da experiência, ele se constrói com a experiência, com a evolução.
Esse é o amor que verdadeiramente transforma as pessoas.
 
Certa ocasião, eu estava na Índia com um guru quando um rapaz o procurou:
“Mestre, minha esposa é muito chata, muito encrenqueira, e eu estou querendo deixá-la”.
O guru perguntou se ele a amava. “Sim, muito”, respondeu o rapaz.
 “Então você deveria ficar com ela”, disse. “Mas, mestre, ela é muito chata.”
 
Amar seu filho quando você chega em casa e o encontra limpo, carinhoso, dizendo:
“Pai, eu te amo” pode ser um amor bonito, mas sem glória.
É completamente diferente de você chegar exausto do trabalho, gripado,
querendo tomar um banho e dormir e encontrar seu filho doente. Seus planos mudam.
Você passa a noite cuidando dele e, de manhã, quando o sol começa a entrar pela janela,
você percebe que com seu carinho e sua dedicação ajudou-o a se recuperar.
Nesse momento você descobre sua capacidade de amar.
 
E o mestre prosseguiu: “Quando você chega em casa e sua mulher está bonita e perfumada,
cuidando de você e dizendo ‘eu te amo’, esse amor é bonito, mas não evolui.
O crescimento só acontece quando seu afeto não é condicionado às circunstâncias”.
 
Nunca desista de um amor simplesmente por causa dos obstáculos.
Aquele conto de fadas que acabava com a frase “eles viveram felizes para sempre”
não passa mesmo de conto de fadas. Na vida real é preciso evoluir e superar novos desafios.
 
Amar alguém é desejar evoluir juntos.
Casar pensando apenas no romance representa uma passagem para o mundo da depressão.
Não vai funcionar. O bom do amor, além do romance, é olhar para trás e ver quanto vocês evoluíram,
imaginar o futuro e saber que ainda existem muitas conquistas para realizar juntos.
 
Confiai, e verás as maravilhas em tua vida!

A última pedra

Existem pessoas que não prestam atenção no que fazem e depois passam a vida inteira arrependidas pelo que não fizeram, mas poderiam ter feito, e se martirizam por seus erros.

Gosto de uma música que Frank Sinatra costumava cantar, My way. O curioso é que só fui prestar atenção na letra dessa canção quando escrevia este texto. Ela diz mais ou menos assim: “Se eu acertei ou se errei, fiz isso da minha maneira”.
Quando olho para trás, percebo que fiz muitas bobagens. Acertei bastante, mas também errei bastante. Quando olho para diante, tenho certeza de que vou acertar e errar bastante também. É impossível acertar sempre. Mas o importante é que não gastemos nosso tempo nem nossa energia nos torturando. A autocrítica pelo que não deu certo, além de ser nociva para a saúde, faz que a gente perca os passarinhos que a vida nos oferece no presente.
Um dia destes, um dos meus filhos me perguntou por que eu tomei determinada decisão estúpida tempos atrás. Respondi que me arrependia do que tinha feito, mas expliquei que, naquele momento, minha atitude me parecia lógica. Se eu tivesse o conhecimento e a maturidade de hoje, certamente a decisão seria diferente.
Por isso é que lhe digo: não se torture por algo que não deu certo no passado.
Talvez você tenha escolhido a pessoa errada para casar.
Talvez tenha saído da melhor empresa onde poderia trabalhar.
Talvez tenha mandado uma filha grávida embora de casa.
Não importa o que você fez, não se torture.
Apenas perceba o que é possível fazer para consertar essa situação e faça.
Se você sente culpa, perdoe-se.
E, principalmente, compreenda que agiu assim porque, na ocasião, era o que achava melhor fazer.
Há uma história de que gosto muito: um pescador chegou à praia de madrugada para o trabalho e encontrou um saquinho cheio de pedras. Ainda no escuro começou a jogar as pedras no mar. Enquanto fazia isso, o dia foi clareando até que, ao se preparar para jogar a última pedra, percebeu que era preciosa!
Ficou arrependido e comentou o incidente com um amigo que lhe disse:
– Realmente, seria melhor se você prestasse mais atenção no que faz, mas ainda bem que sobrou a última pedra!
Existem pessoas que não prestam atenção no que fazem e depois passam a vida inteira arrependidas pelo que não fizeram, mas poderiam ter feito, e se martirizam por seus erros. Se você está agindo assim, deixo-lhe uma mensagem especial: não gaste seu tempo com remorsos nem arrependimentos. Reconheça o erro que cometeu, peça desculpas e continue sua vida.
Você ainda tem muitas pedras preciosas no coração: muitos momentos lindos para viver e muitos erros para cometer.
Aproveite as oportunidades e curta plenamente a vida.
Curta os passarinhos. Eles são os presentes do universo para você!

Roberto Shinyashiki

Dedicação

“Dedicação é a capacidade de se entregar à realização de um objetivo.

Não conheço ninguém que tenha progredido na carreira sem trabalhar pelo menos doze horas por dia nos primeiros anos.

Não conheço ninguém que conseguiu realizar seu sonho sem sacrificar sábados e domingos pelo menos uma centena de vezes.

Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus filhos, terá de se dedicar a isso, superar cansaço, arrumar tempo para ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo. Se quiser um casamento gratificante, terá de investir tempo, energia e sentimentos nesse objetivo.

O sucesso é construído à noite! Durante o dia você faz o que todos fazem. Mas, para conseguir um resultado diferente da maioria, você tem de ser especial. Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados.

Não se compare à maioria, pois, infelizmente, ela não é o modelo de sucesso.

Se você quiser atingir uma meta especial, terá de estudar no horário em que os outros estão tomando chope com batatas fritas. Terá de planejar, enquanto os outros permanecem à frente da televisão. Terá de trabalhar, enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.

A realização de um sonho depende de dedicação.

Há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica. Mas toda mágica é ilusão. E ilusão não tira ninguém do lugar onde está.

Ilusão é combustível de perdedores.”

(ROBERTO SHINYASHIKI)

Antes de tudo, acredite no amor

 

Por Roberto Shinyashiki

O amor é inevitável na vida dos seres humanos, assim como é inevitável que a rosa exale seu perfume. Por isso, o primeiro passo para amar é acreditar no amor.

Sempre houve a crença de que Deus nos daria tudo o que a Ele pedíssemos. Mas isso não é verdade. Ele nos dá apenas aquilo em que acreditamos. Então, se alguém crê no amor, conseguirá o amor e, se acreditar na solidão, acabará só.

Em um mosteiro Zen, conduzido por dois irmãos, o mais velho era muito sábio, e o mais novo, ao contrário, era tolo e tinha apenas um olho. Para um forasteiro conseguir hospedagem por uma noite nesse mosteiro, tinha de vencer um dos monges em um debate sobre o Zen-Budismo.

Uma noite, um forasteiro foi pedir asilo e, como o velho monge estava cansado, mandou o mais novo confrontar-se com ele, com a recomendação de que o debate fosse em silêncio. Dessa forma, o monge tolo não cometeria enganos.

Algum tempo depois, o viajante entrou na sala do sábio monge e disse:
— Que homem sábio é o seu irmão! Conseguiu me vencer no debate e, por isso, devo ir embora.
O velho monge, intrigado, perguntou:
— O que aconteceu?
E escutou a resposta:
— Primeiramente, ergui um dedo simbolizando Buda, e seu irmão levantou dois simbolizando Buda e seus ensinamentos. Então, ergui três dedos para representar Buda, seus ensinamentos e seus discípulos, e meu inteligente interlocutor sacudiu o punho cerrado, à minha frente, para indicar que todos os três vêm de uma única realização.
Pouco depois, entra o monge tolo, muito aborrecido, e é saudado pelo irmão, que lhe perguntou o motivo de sua chateação. E o caolho respondeu:

— Esse viajante é muito rude! No momento em que me viu, levantou um dedo, me insultando, indicando que tenho apenas um olho. Mas, como ele era visitante, eu não quis responder à ofensa e ergui dois dedos, parabenizando-o por ele ter dois olhos. E o miserável levantou três dedos, para mostrar que nós dois juntos tínhamos três olhos. Então fiquei furioso e, com o puno cerrado, ameacei lhe dar um soco. E, assim, ele foi embora.

Essa simples história nos mostra que as pessoas sempre procuram nos outros e na vida a confirmação daquilo em que acreditam. Infelizmente, elas têm andado muito desesperançadas no amor, como se a satisfação fosse impossível, e acabaram criando um mundo de pouco amor.

Como poderemos viver sem amar? Impossível, porque, se assim for, o vazio sempre nos acompanhará. Lembre-se: o amor é inevitável na vida dos seres humanos, assim como é inevitável que a rosa exale seu perfume. Por isso, o primeiro passo para amar é acreditar no amor.


Criado em 19 JUL 08

  • 2,895,849 visitas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 748 outros seguidores

Loja Virtual

😻Adesivo Cílios para porta! 😻
💓Quem quer???💓 Corre lá na loja, estoque limitado! 
http://www.gentequeadora.com.br/

Mensagens (Ordem Alfabética)