Archive for the ':: Khalil Gibran' Category

Sem título-2-02

Anúncios

khalil-03

ontem obedeciamos os reis e nos inclinavamos perante imperadores. hoje, nos ajoelhamos apenas para a verdade, seguimos somente a beleza e obedecemos apenas o amor. khalil gibran

khalil

Gibran Khalil Gibran

Perguntais-me como me tornei louco. Aconteceu assim:
Um dia, muito tempo antes de muitos deuses terem nascido, despertei de um sono profundo e notei que todas as minhas máscaras tinham sido roubadas – as sete máscaras que eu havia confeccionado e usado em sete vidas – e corri sem máscara pelas ruas cheias de gente gritando: “Ladrões, ladrões, malditos ladrões!”
Homens e mulheres riram de mim e alguns correram para casa, com medo de mim.
E quando cheguei à praça do mercado, um garoto trepado no telhado de uma casa gritou: “É um louco!” Olhei para cima, para vê-lo. O sol beijou pela primeira vez minha face nua.
Pela primeira vez, o sol beijava minha face nua, e minha alma inflamou-se de amor pelo sol, e não desejei mais minhas máscaras. E, como num transe, gritei: “Benditos, benditos os ladrões que roubaram minhas máscaras!”
Assim me tornei louco.
E encontrei tanto liberdade como segurança em minha loucura: a liberdade da solidão e a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós.
Gibran Khalil Gibran

khalil

khalil

Khalil Gibran :: O Amor

 

Sobre as crianças

Depois, uma mulher que trazia uma criança ao colo disse,
Fala-nos das Crianças.
E ele respondeu:
Os vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da Vida que anseia por si mesma.
Eles vêm através de vós mas não de vós.
E embora estejam convosco não vos pertencem.
Podeis dar-lhes o vosso amor mas não os vossos pensamentos, pois eles têm
os seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar os seus corpos mas não as suas almas.
Pois as suas almas vivem na casa do amanhã, que vós não podereis visitar,
nem em sonhos.
Podereis tentar ser como eles, mas não tenteis torná-los como vós.
Pois a vida não anda para trás nem se detém no ontem.
Vós sois os arcos de onde os vossos filhos, quais flechas vivas, serão
lançados.
O arqueiro vê o sinal no caminho do infinito e Ele com o Seu poder faz com
que as Suas flechas partam rápidas e cheguem longe.
Que a vossa inflexão na mão do Arqueiro seja para a alegria;
Pois assim como Ele ama a flecha que voa,
Também ama o arco que se mantém estável.

Khalil Gibran, o Profeta

 

http://www.youtube.com/watch?v=sQFAHlwl0pM (parte do texto sobre amor, de khalil gibran – o profeta. A mais bela poesia sobre o amor que conheço)


Criado em 19 JUL 08

  • 2,915,860 visitas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 751 outros seguidores

Loja Virtual

Coleção Namastê!  Phabu ap  jago ❤ que o amor desperte 
Disponível em
www.gentequeadora.com.br

Mensagens (Ordem Alfabética)