Archive for the ':: Karin Izumi' Category

Qual o sentido da sua vida?

Rótulos são carregados de preconceitos. E pré-conceitos são carregados de imagens que não mostram a verdade, muito pelo contrário, confundem. Para conhecer o outro é preciso ouvir. Ouvir direito, deixando suas opiniões de lado,  aquilo que você acha que sabe a respeito das coisas, a imagem padrão e rígida construída baseada em tudo o que “conheceu” durante a vida. Dificil né?

Ta ai a diferença entre conhecimento e aprendizado.

Aprender não é amontar conhecimento.  Conhecimento é aprendizado do outro. Conhecimento é a resposta do outro. Aprender não é dominar teorias ou saber. Aprender não é dar respostas certas. Aprender é dar a sua resposta!

Você pode se espelhar ou se inspirar e passar a conhecer o mundo de outras pessoas, para entender melhor seus processos, mas isso não garante aprendizado.

Aprender é quando aquilo passa a fazer parte de você, porque você experimentou, sentiu, viveu, internalizou, entendeu e então adquiriu. É aquilo que faz sentido para você. É você!

 

 

Já parou para pensar que rótulos são conceitos de outras pessoas que você comprou pra você? E que provavelmente essas pessoas compraram de outras? Você nem pensou a respeito, nem questionou, simplesmente sempre foi assim.

Precisamos falar sobre isso. Precisamos quebrar esse ciclo.

Em quantas outras coisas você nunca parou pra pensar?

karin izumi

A toda repressão mascarada

1e471cd1b2fbfe71237c31d3ceefce4d

Fizeram você acreditar que para você ser querido, você precisa ser sempre gentil. Fizeram você acreditar que sentir raiva é feio. Esqueceram de dizer que essa raiva que você sente denuncia seu cansaço e é o sintoma mais claro de que alguma coisa não está bem e que você não aguenta mais. Fizeram você acreditar que você dá conta.

Fizeram você acreditar que para você ser admirado, você precisa ser forte. Fizeram você acreditar que você não deve ficar triste. Não chore, eles disseram. Positividade tóxica, eu ouvi esses dias. Fizeram você acreditar que demonstrar sentimentos é fraqueza. Esqueceram de dizer que não há nada mais seu do que seus próprios sentimentos e que eles são os únicos guias seguros para dizer realmente se você está feliz ou infeliz.

Fizeram você acreditar que para ser amado, você precisa agradar todo mundo e para isso você precisa ser perfeito. Fizeram você acreditar que integridade é sinônimo de constância, coerência, controle e segurança . Fizeram você acreditar que isso era bom. Esqueceram de dizer que essa é a receita perfeita do fracasso e o exato oposto da criatividade, pois criar é considerar todas as possibilidades. O caos se transformando no inédito. Todas as possibilidades, certas ou erradas gerando um resultado inesperado: você – único e original.

Fizeram você acreditar que você é como se comporta. Fizeram você acreditar que você é o que você faz . Porque o mundo julga pelas aparências, o mundo julga pelo que você dá. Mas eu sei que você não acreditou porque dentro de você tem um mundo que só se mostra pra você mesmo. Então começa por ai. É um bom começo, é o único começo.

Sim, o  mundo julga pelas aparências, mas não me engano. O errado as vezes é o certo. O imperfeito muitas vezes é a verdade. O descontrole e o caos, talvez seja o caminho bom. Não existe pensamento linear que vá explicar esse caos que é você. Você é seu guia agora.

Não seja uma planta, eles disseram. Meu bem, até uma  planta muda, se transforma,  dá flores e algumas até frutas.  Imagina você que é um ser humano completo, a criação mais sofisticada de Deus. Assuma quem é você. Assuma seu lugar no mundo. Não se diminua para caber no medo do outro. Você é divino.

karin izumi

sobre perdão: quem te fere?

sobre perdao

quem te fere? você ou o outro?

Não permita que memórias tristes fiquem revisitando sua mente toda hora. Nem uma vez por dia, nem uma vez por mês. Porque toda vez que você relembra, isso te machuca de novo.

Quem te prejudicou ficou no passado, pode ser ontem, pode ser ano passado. Mas está lá atrás.
Não perdoar é ficar preso dentro da sua cabeça com essa pessoa, num lugar que já nem existe mais. Re-sentindo, aquilo que doeu.
Não perdoar, é continuar se machucando. A pessoa te machucou uma vez, mas você fica se machucando toda vez que você lembra. É a sua escolha.

Eu sempre achei que perdão era pro outro. Pensava, poxa, a pessoa me machucou e ainda tenho que dar algo pra ela? Mas eu entendi, que perdoar não é pra ela, é pra mim.
Perdoar não é sobre esquecer, é sobre dar foco no que realmente é importante. É sobre se valorizar.
É se libertar da dor. Esquecer o que te fez mal, tirar o peso do seu coração, é auto-amor. É deixar o coração livre, sem peso, sem armadura, para que ele possa cantar de novo e voar. É bom só pra gente mesmo.

Perdão nunca tem a ver com o outro. Perdão é deixar o mal passar, sem se contaminar.

Por vezes o perdão é acompanhado de escolha. A escolha de se libertar. A escolha de manter a mente limpa, o corpo são e o coração feliz. A escolha de não manter mais relações com quem nos machucou. Ou a escolha de dar mais uma chance.

Perdoar não apaga nada. Mas muitas das vezes são as nossas escolhas que fazem a gente reviver a dor ou não. A gente escolhe lembrar ou esquecer. A gente escolhe ser vitima ou fortaleza. A gente escolhe ser sombra ou protagonista. A gente escolhe quem fica na nossa vida. São nossas escolhas diárias que definem a nossa historia.

Karin Izumi

O que é ajudar?

CONFIE

Uma pessoa quer fazer uma macarronada e não sabe como preparar. Ela está perdida e se debatendo na cozinha. Você que está olhando a situação de fora, acha que a pessoa deveria fazer batata doce assada e começa a palpitar. Aconselha ela a fazer a batata porque vai matar a fome dela. Você já fez uma vez, é fácil,  ficou delicioso, gostoso, matou a sua fome e ainda emagreceu. Fez bem pra você, porque não faria para ela?

Olhando essa situação hipotética, o que você pensa? A pessoa que quer ensinar a outra a fazer batata está ajudando?

Com as melhores das intenções, e dotado de algo que quase 99% das pessoas intitula como “ajudar” nós fazemos isso o tempo inteiro. Nós damos pitacos e conselhos e quando alguém acha ruim a gente fala: eu só estou tentando ajudar!

Quando você dita o que a pessoa deve fazer ao invés de pergunta o que ela quer, você não está ajudando, esta mudando a rota de escolhas, interferindo no livre arbítrio e provavelmente no resultado da vida de uma pessoa.

Quando você aconselha a pessoa a fazer algo baseado no que você quer, acha ou acredita e não no que a pessoa deseja você não está ajudando, está  induzindo ela ao erro.

Você tem consciência de quanto você pode estar atrapalhando ao invés de estar ajudando? Você está consciente das responsabilidade que você assume ao fazer isso?

Quando quiser ajudar alguém lembre-se:

Ajudar é ouvir a pessoa. Porque quando ela fala, ela escuta suas próprias palavras e muitas vezes entende o que quer. Isso é terapia.

Ajudar é fazer as perguntas certas. Geralmente quando estamos numa situação nova e não sabemos como agir é porque não sabemos o que fazer. Ser questionado nesses momentos nos ajuda a encontrar as respostas certas.

Você só consegue ajudar se souber o que a pessoa quer e o mais importante:  se souber como solucionar o problema. Muitas pessoas querem ajudar mas não sabem como fazer. Essas são as que mais precisam de ajuda pois não sabem como fazer, não estão tentando fazer ou aprender e querem ensinar como fazer. Mais atrapalham do que ajudam.

Você já viveu isso? Estar se sentindo confuso e perceber que conselhos e palpites te deixam mais confuso ou até se sentindo mal? Ouça a si mesmo, caso não consiga, procure ajuda das pessoas que te ouçam. Dentro de você há todas as respostas. Confie no seu senso interior!

karinizumi

sobre ouvir e falar

feliz

É mais forte quem cala pra não conflituar do que quem continua falando pra querer ter razão.

No momento em que há resistência,  há dois lados de forças opostas, em direções contrárias. Isso quer dizer, que pra você puxar “a corda” para o seu lado, você vai ter que usar o dobro de força pra “ganhar”. Ora, se o outro esta puxando é porque ele não quer “perder”. Então mais energia terá que ser usada e mais energia será desperdiçada.

Calar não quer dizer concordar. Calar não é um ato de fraqueza. Calar não é “perder” ou “ganhar”. Isso não é um jogo, mas quando 2 pessoas querem ter razão, de fato se torna uma competição.

Calar é um ato de amor. É quando você percebe que o outro não quer entender. É quando VOCÊ passa a entender e deixa o outro falar. É quando você dá o que quer receber. É quando você percebe que para haver diálogo é necessário duas pessoas, uma pelo menos querendo ouvir. É quando você percebe que a sua paz é mais importante do que ter sua opinião validada pelo outro. É auto-amor! Pratique.

sobre autoresponsabilidade

uj

 

nós buscamos respostas extraordinárias, teorias mirabolantes, tratamentos milagrosos, para fugir do óbvio: as respostas estão todas dentro de nós.

essa busca frenética advém da dificuldade em ouvir nosso coração, encontrar caminhos alinhados com o que queremos, de sermos mais honestos com nós mesmos. escolher e arcar com a responsabilidade de engano, mas também sucesso.

se conhecer é entrar num terreno cheio de surpresas, muitas vezes desagradáveis e ter a humildade em admitir verdades dificeis. é ter a coragem de se ver e suportar sentimentos e dores relativas a tomada de consciência.

por outro lado, se conhecer é também um caminho de autoamor incrivel. é quando você vê talentos e belezas nunca antes visto, pois foram negligenciados ou embotados pelo medo de se acessar por inteiro.

se conhecer é se permitir caminhos novos, soluções alinhadas com seu ser. é felicidade, amor e alegria. é se preencher se si, é aquela certeza de ter escolhido bem.

é aquela reflexão de saber onde ainda tá dificil. é ver onde precisa de ajuda. é andar por terrenos incertos, bem guiado.

é quando o universo responde dentro de você, aquilo que já estava lá e você não ouviu.

lembre-se: as respostas do outro não são suas. elas podem te orientar e ajudar, mas o caminho pra dentro de si, é individual. Coragem!

@acalmaminhapressa

 

 

 

 

Mansos de coração

jesus

O amor é bonito. É real, verdadeiro. Não tem medo, nem temor. Sobrevive a maldade, a inveja, a ilusão e a maledicência. Sobrevive a toda sujeira do mundo, que tenta destruir o indestrutível.  Nada pode manchar o Amor, porque ele é forte.

O amor não compete porque nada há o que possa competir com ele. É uma luta desigual. O amor vence o mundo sem usar armas. O amor é confiança.

Não importa o que os outros falem, não importa o quanto te amem ou odeiem, o amor nunca se contamina. Não se contamina pelo julgamento do mundo, não se contamina pela proibição do outro. Não se preocupa com o ódio daqueles que ainda não sabem amar. Não teme e nem se coloca abaixo para assegurar aqueles que ainda não o conhecem. Ele eleva e dignifica a tudo.

O amor é avesso. Desorganiza tudo para reorganizar tudo. O caos é necessário para recriar um mundo.  Por isso também trás o medo, porque destrói todas as nossas certezas. E porque o medo é mais concreto que o amor, não acreditamos no Amor.

Estamos desde os primórdios da criação sentindo medo. É natural que tenhamos mais fé naquilo que foi mais vivido, mas agora escolhemos o caminho do Amor. Escolhemos agir de forma diferente.

No medo, aprendemos a agir de duas maneiras: Lutar ou fugir. Já é um grande avanço não lutar e não fugir. Ficar sem reação já é um bom combate. Essa é a pacificidade dos mansos de coração.

Não quer dizer não sentir mais medo, mas sim não ser mais dominado por ele.

Não ser mais escravo do medo, quer dizer que o medo já não é mais nosso senhor. Que ele já não manda aqui. Devagar, como uma criança que vai perdendo o medo ao mesmo tempo que vai construindo sua confiança… aos poucos conforme tem seus passos mais firmes.

O medo protege o medroso, a raiva protege o medroso, só alguém com muito medo pode ser capaz de atos de violência. Por isso, é importante ser paciente consigo.

É um processo gradual e continuo. Não é largar o medo de vez e dar as mãos para o amor, afinal o medo já nos protegeu. É ir aos poucos, abandonando o medo e buscando o amor até que a confiança seja plena para largar um e pegar na mão do outro.

A água precisa de tempo para esquentar, mas depois que chega a 100 graus ela entra em ebulição e evapora. Tempo é necessário para chegar no amor. Tempo é preciso para confiar.

Estar frente a uma situação de medo, mas sem lutar ou fugir é estar em estado de espera pelo que vem. Diferente da expectativa que é um estado de espera pelo irreal. Estar com medo sem luta ou fuga é estar a espera da realidade.  Isso já é um início de Amor. As duas coisas não se separam. Como o medo é o oposto do amor os dois se encontram no processo.

Essa espera ativa é abertura. Abertura para o outro real. Estar vulnerável e despido de armamentos. Esse é a fragilidade e a beleza de alguém manso e amoroso. Assim vamos saindo do automatismo do animal que não escolhe e só reage e alcançando os domínios do nosso eu divino, que pode escolher como agir.

Esse é um exercício que devemos tentar fazer em todos os momentos e com todas as pessoas. Até nas mais corriqueiras situações. Uma hora o amor chega. Não é preciso alcançar o amor e sim destituir todo o poder que obscurece o amor pois já somos o Amor.

Karin Izumi

 

 

unidade

O significado da Entrega para mim é estar confiante e aberto, mesmo que existam possibilidade de resultados “negativos”. É quando você confia ao ponto de não manipular, controlar, seduzir ou confundir para chegar ao resultado “desejado”.  Digo “desejado” porque é quando não há mais desejo por resultados. É quando há somente o desejo pelo que é.

Deixar de lutar por certos resultados parece uma fraqueza, mas não é. Quando você renuncia à luta você relaxa e se torna receptivo, então as coisas fluem. Nesse espaço a criatividade, a gratidão e a força podem crescer. E a vida, abundante e amorosa, pode se manifestar

O caminho para o poder é desistir do poder.

tumblr_ngmaodcylw1rkwf67o1_1280

O mundo vai mal sim.  Muitas coisas de arrepiar os cabelos acontecendo. Não é porque acreditamos na beleza que estamos fechando os olhos para o que está acontecendo.  Acreditamos no amor e estamos trabalhando para que o amor impere em nossa vida e na vida daqueles que convivem conosco. Sentimos muito. Sentimos tudo. Por isso nesse mundo do avesso continuamos diariamente acreditando que é possível pegar outra estrada na realização dos nossos objetivos. Sem peso.  Sem culpas.  Sem auto-critica. Sem violência.  Através da alegria e da vontade sincera vamos atravessando esse mar denso e escuro. Nossa missão não é salvar o mundo mas salvar o nosso mundo dessa epidemia do mal.  Que pelo menos dentro de nós ele não faça morada. Que ao chegar sobre nós ele se dissipe com a alegria que temos de estar vivendo quem somos.

A distância entre o sonho e a realização

planeje

Parece óbvio mas não é. Iniciar um grande projeto (sim, sua vida é um mega projeto) requer habilidades e ferramentas. Percepção do que é necessário. Visão da totalidade. Focar no objetivo. Ser ação. Ser protagonista e não coadjuvante. Mudar quando necessário e fazer diferente, porque quando a gente muda, o mundo muda, não é? Esse é um tema tão batido que já virou clichê. As palavras perderam o significado e não atingem mais nossos ouvidos, nossas motivações. É que por mais que acreditemos, nossa fé não vale nada na inatividade. São os frutos nascidos da nossa ação é que fortalecem nossa fé. Em Deus, em nós, nas possibilidades. São nossos esforços que nos fazem fortes, é no exercício do dia a dia que você percebe o que pode, o que não pode, e tem a chance de desenvolver habilidades para lidar com o “problema”. A frustração é uma grande amiga ou inimiga nessas horas. Depende de você.

Esperar que as coisas caiam do céu, que os outros nos preencham os vazios, que Deus realize nossos sonhos, é quase uma insensatez. É uma crença romântica, bem parecida com a do príncipe ou princesa encantada. É esperar que algo sobrenatural aconteça e que resolva nossa vida.  É uma crença que não nos move, que não realiza sonhos e nem preenche vazios. É uma crença que inclusive paralisa nossa ação. Porque enquanto você tá lá acreditando nisso, você acredita também que não precisa agir e ai nada acontece. Nem Deus ajuda.

É claro que existem momentos em que é preciso aprender a confiar na vida, em Deus, e nos Seus mistérios e ACEITAR. Geralmente é algo que não podemos mudar. Mas NÓS podemos mudar sim, e é disso que estou falando!

Aproveite o final do ano pra pensar nisso. Eu sei que não é fácil, principalmente quando essa crença está tão arraigada no nosso inconsciente e no coletivo. Lembre-se que a primeira mudança acontece dentro de nós, quando assumimos a RESPONSABILIDADE do que sentimos e de como agimos a partir do que sentimos. Então o foco muda, paramos de culpar ou responsabilizar o outro. Aprendemos a lidar com as NOSSAS emoções e a perceber que a escolha é nossa. As consequências são nossas. E esse resultado é o espaço onde iremos viver.

Planeje sua vida com carinho e atenção.Temos o poder que desejamos, basta saber o que queremos e analisar se nossas escolhas estão nos distanciando ou nos aproximando daquilo que buscamos. Sonhe sim, mas realize também. Tentativa e erro, é assim que aprendemos a caminhar.

Boa sorte!

Acalma minha pressa by Karin Izumi

Somos TUDO.

8862f6f7-a1f6-45cb-b05f-56ed3b9a64e8

Nada é tudo.
Aprendi silêncio pra conhecer.
Que as palavras são apenas barulho
E que esse barulho é insuficiente.
O infinito é indefinível, o universo é indescritível e as palavras me faltam.
Se sinta totalmente deslumbrado diante de algo e tente descrever esse algo. Sempre vai faltar algo.
E esse algo que falta é o tudo.
A experiência é muda, sensível, eloquente e imensa.
Somos isso. Somos universos tentando explicar o universo.
E nessa explicação nós perdemos a essência.

Nossa mente são números, palavras, definições, padrões e conexões entre elas.
Isso tudo forma frase, conceito, preconceito e julgamento.
Somos mais do que isso. E sabemos disso.
Se você parar pra pensar, dai que nasce o medo.
Somos universos, insistindo em nos colocar em caixinhas.
Somos imensos, sendo julgados por todos.
Somos infinitos, tentando caber, tentando nos explicar, tentando desesperadamente.
Nós não cabemos nessa caixa.
É isso…

karinizumi by acalma minha pressa

 “O falar é, na melhor das hipóteses, uma mentira honesta. Ao passo que o silêncio é, no pior dos casos, uma verdade nua.”  Mikhail Naimy

Imagem do livro de Mirdad de Mikhail Maimy

3f407905-54e1-4b26-a970-d566e6ba5b24

Quem somos depende unicamente de nós.

Agir ao invés de reagir é sinal de força, maturidade e inteligência. É a atitude de pessoas que assumem responsabilidades e não se fazem de vítima. Sabem quem são e o que precisam fazer para ficarem em paz. Não são reativas e não esperam a felicidade vir de fora para se alegrarem. Mantém uma atitude positiva em torno de si próprias e não se desesperam quando as coisas não saem conforme planejaram porque sabem que a realidade está distante de ser perfeita (e as pessoas também). São pacientes e amorosas. Não acreditam em culpados e não tornam ninguém “monstros” porque não rotulam o que é certo ou errado. Respeitam o individuo e a sua individualidade. Colocam energia naquilo que podem mudar, que são elas mesmas.   acalma minha pressa by karinizumi

Perfeccionismo

2291042325_679f9be154

Perfeição é um conceito criado na nossa cabeça. É um crivo que delimita o espaço onde nos sentimos confortáveis para julgar aqueles que pisam fora da linha. O problema é que esse mesmo crivo aplicamos a nós. Quando pisamos fora da linha, nos tratamos mal. Acreditamos que não somos bons. Isso explica porque corremos tanto. Criticamos tanto, nos cobramos tanto. Fazemos, fazemos, fazemos. Pra quê? Pra agradar quem?
Pra chegar aonde? À perfeição de quem?
Se cada um construiu um preconceito a respeito do que é ser bom e perfeito, é preciso que cada um reveja esse tema, ao invés de julgar a perfeição ou imperfeição do outro. Afinal ninguém tem o dever de se encaixar aos nossos crivos.
Sejamos compassivos, principalmente com as crianças. Elas ainda não tem instrumentos capazes de se defender. Que possamos ser compassivos com a gente também, e parar de delimitar aquilo que podemos ou não fazer. (desde claro, que não prejudiquemos ninguém ♥)

pacienciaa

medos


Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se aos outros seguidores de 751

  • 3.137.482 visitas

Conheça meu trabalho!

Ver por categoria