Archive for the ':: Iyanla Vanzant' Category

Reverencie-se com a Consevação

Iyanla Vanzant

Acho que foi minha avó que me fez acreditar que eu precisava ficar o tempo todo ocupada. A inatividade, ela afirmava, era sinal de preguiça, e a preguiça, era pecado. Quando fui descobrir, já adulta, que isso não é verdade, meu ritmo de vida se tornara frenético. Aos 25 anos, já estava exausta. Eu não sabia relaxar. Não sabia conservar minha energia.

O relaxamento é a melhor forma de conservar energia e de viver mais e melhor. A primeira coisa a fazer é repensar e mudar nossos padrões de comportamento. É você quem se levanta primeiro para limpar a mesa? É você quem diz primeiro “Deixa que eu ajudo!” ou “Deixa comigo?”. A gente ganhava pontos  por esse tipo de coisa na primeira série do primário. Lembra quando você levantava a mão e implorava à professora para apagar o quadro negro? Fomos premiados por nos dispormos a fazer mais do que precisávamos. Fomos encorajados a nos manter ocupados. Depois, aprendemos a medir nossa importância na vida pelo numero de coisas que fazíamos. Quando não temos coisa alguma para fazer, nos sentimos inúteis. Nos casos mais graves, acreditamos mesmo que somos inúteis. Como resultado, aprendemos a nos impor deveres que, em ultima instancia, levam à exaustão mental, física e espiritual.

A conservação exige disposição de ficarmos inteiramente parados, correndo o risco de demonstrar preguiça. Ela inclui não só a quietude mental e emocional para conservar corpo, mente e espírito. Você merece descansar. Tem o direito de proceder num ritmo que lhe for confortável. Precisa de tempo para você, por você e com você, se quiser manter sua mente sã.

Da mesma maneira que não nos ensinaram a nos conservar, não aprendemos a conservar nossos recursos. Tempo, dinheiro e conhecimento são todos recursos dignos de serem preservados. Gastar o seu tempo fazendo coisas que não trazem a você ou a qualquer pessoa prazer ou alegria é um desperdício de recursos valiosos. Gastar o seu dinheiro de maneira e com coisas que não trazem benefícios a você ou a qualquer outra pessoa é outro desperdício de recursos. Tentar convencer uma pessoa de algo que ela se recusa a ouvir, é um desperdício de recursos valiosos.

O maior inimigo do principio de conservação é o medo de ser preguiçoso, sovina e egoísta. Por algum estranho motivo, acreditamos que conservar o que temos para nosso próprio bem é uma coisa negativa. Se você é inteligente, as pessoas esperam que compartilhe o seu conhecimento. No entanto, uma das profissões mais mal remuneradas em nossa sociedade é a de professor.  Se você tem dinheiro, esperam que você o reparta com os mais carentes. Não há duvida de que compartilhar é uma coisa maravilhosa, mas isto não significa que você deva se deixar explorar ou encontrar formas de livrar-se do que tem por pura ingenuidade ou sentimento de culpa. Fechar suas portas, baixar as persianas e passar um tempinho em silencio, a sós, não significa que você seja egoísta. É fundamental que você se reverencia o suficiente para passar algum tempo na sua própria companhia longe de todo mundo.  Eu mesma já cai nessa armadilha. Já chamei gente rica de pão dura quando não deram o que eu achava que deviam. Já chamei pessoas de egoístas, por não dedicarem tempo e energia em prol de causas que eu julgava merecedoras. Já chamei pessoas calmas de acomodadas, só porque não estavam pulando de um lado para o outro.

Procure passar seu tempo num estado de relaxamento mental, emocional e espiritual. Mesmo quando tiver um impulso de extrema generosidade, conserve alguns de seus recursos para você. Minha avó costumava dizer: “Não gaste tudo no mesmo lugar”.

A Bíblia nos adverte: “Não atire pérola aos porcos. Não de o sagrado aos cães.” Evite, a todo custo, dar o seu conhecimento, seu tempo e sua energia a causas e pessoas que não as merecem. Como saber que não merecem? Se você precisar brigar com uma pessoa para que ela aceite o que você está oferecendo como um ato de amor, ela não merece sua doação.

A vida quer que você dure muito, muito tempo. A vida quer que você esteja bem enquanto você estiver por aqui. Você não serve para a vida quando esta sem animo e sem dinheiro. Aprender a relaxar e a conservar sua energia natural é um dos maiores presentes que você pode dar a vida.

Iyanla Vanzant,  livro: Um dia minha alma se abriu por inteiro

Quando você sentir medo…

Eu tinha quarenta e poucos anos. Ela era minha amiga e eu estava fazendo o que achava necessário para preservar nossa amizade. Mas eu me sentia como se tivesse cinco anos, com medo de que, se não fizesse o que ela desejava, ela deixaria de gostar de mim. Ela não fazia por mal, pois tambem estava dominada por seus medos infantis. É na infância que aprendemos sobre o medo. Como lidar com ele, como camuflá-lo, como funcionar debaixo da pressão que ele exerce, como fugir dele. Como diria minha amiga Rene Kiser, “dentro da minha cabeça eu estava sozinha, sem a companhia de um adulto”, tentando salvar aquilo que eu achava ser essencial para minha sobrevivência. Ao tentar manter a amizade, criei o mais completo caos nas minhas finanças e nos meus relacionamentos familiares e amorosos. Ao final, a amizade mudou drasticamente e essa pessoa saiu da minha vida.
São poucos os que realmente tentam compreender o numero de mascaras e disfarces usados pelo medo. Aprendi, da maneira mais difícil, que o que eu chamava de “ser uma boa amiga” era puro medo. Medo de perder o controle. Também aprendi que o que eu chamava de prudência, ao protelar as decisões, era medo – medo do fracasso e do sucesso misturados numa só coisa. Depois de várias experiências, descobri que quando eu exclamava indignada, “Olha só o que fizeram comigo!”, na verdade estava sentindo medo. Medo de não ser capaz. Medo que descobrissem a verdade a meu respeito. O medo tem tantos disfarces inteligentes, que é quase impossível reconhece-lo a todo instante. O que podemos fazer, no entanto, é abraça-lo. Torná-lo um aliado, em vez de um inimigo.
Quando nos pedem que façamos algo que não nos achamos dignos ou capazes de fazer, não é o medo a primeira emoção que sentimos? Medo do abandono. Medo do ridículo, da desvalorização, da humilhação. Medo de que alguém deixe de nos amar. Como não queremos nos sentir assim, negamos o que sentimos. “Não estou com medo, só não quero me casar com você” “Não estou com medo, estou sem um tostão furado!” “Não estou com medo, estou excessivamente ocupado”. Não nos damos conta de que a única forma de lidar com o  medo é amando-o.
Da próxima vez que seu estomago der cambalhotas de tanto medo, não negue, fingindo que esta tudo bem. Sussurre bem baixinho: “Conheço você, medo, e sei exatamente o que quer. Mas hoje não estou com vontade de lidar com você”. No instante em que se der conta de que esta sob o poder do medo, não tente escapar. Relaxe. A verdade nos liberta.
Iyanla Vanzant

Quando você sentir DÚVIDA…

1

É um fato cientificamente comprovado que dois objetos não podem ocupar o mesmo espaço. Essa teoria se aplica às mentes e aos corações dos seres humanos. Onde há confiança, a dúvida não pode se instalar. No momento em que a dúvida entra, a confiança desaparece. Ninguém pode acreditar e duvidar ao mesmo tempo. Acreditar é saber, compreender e aceitar uma verdade que não muda nem pode ser alterada. Onde existir uma confiança total e inquestionável na verdade não poderá haver dúvida. A dúvida penetra na consciência e invade a mente quando esquecemos e não confiamos na verdade da lei divina. A dúvida cresce quando nos apegamos aos resultados e só investimos neles.

Quando decidimos que as coisas devem ser de uma forma determinada, passamos a duvidar de que conseguiremos o que desejamos. A dúvida é fruto de nossas crenças, quase sempre causadas pelo fato de pensarmos e sentirmos que não somos dignos. Quando achamos que não somos dignos de ter o que desejamos, duvidamos que possamos recebê-lo. A dúvida é também causada pela necessidade de controlarmos as situações. Para exercer tal controle, precisamos saber tudo a respeito de tudo. Fixamos a vista num resultado específico e numa forma determinada de atingir este resultado. Quando começa a parecer que nossos planos estão dando errado, a reação natural é o medo, ingrediente principal da dúvida. Quando há necessidade de controle, a dúvida se manifesta sob forma de preocupação. A preocupação é descendente direta da necessidade de ter controle.

Precisamos nos dar conta de que não podemos ver tudo. Não sabemos tudo. Mais importante, precisamos compreender que é impossível controlar qualquer coisa. O processo da vida é espiritual, governado por leis e principios espirituais, invisíveis e intangiveis. Quando estamos sintonizados com essas leis e princípios, sentimos a ação do resultado natural dessas leis. As leis fazem com que a vontade de Deus se manifeste. Essa vontade é para o bem de todos. Quando compreendemos e abraçamos essa verdade, não há motivos para dúvidas. Sabemos que não importa como esteja a situação, o resultado final sera bom.

Atraímos para as nossas vidas as coisas nas quais nos concentramos mais. Infelizmente, poucos têm consciencia dos próprios pensamentos, e muitos não se dão conta do que estão pensando a maioria do tempo. Mesmo quando fazemos planos e nos concentramos no que desejamos, avaliamos nossos avanços apenas através das provas físicas. Quando acontece algo inesperado, duvidamos de nós mesmos e de nossos avanços. Isto faz com que a semente da dúvida se instale, fazendo-nos ficar tão preocupados em consertar o que parece ter dado errado, que nossos pensamentos se afastam do resultado desejado. Passamos a nos concentrar intensamente em garantir que nada dê errado. Em última instância, este enfoque se transformará na única coisa que tememos: não atingir o resultado desejado.

A melhor maneira de se defender contra a dúvida é rezando e afirmando constantemente a verdade sobre nós mesmos e sobre a vida. Rezar pedindo orientação e acreditar que a receberemos sintonizará nossas ações com a vontade Divina. Afirmar o que somos e desejamos colocará em movimento os principios espirituais de ordem e do tempo divinos. Nós sempre recebemos exatamente o que precisamos, quando precisamos, até mesmo quando não temos consciencia de precisar. Aprender a viver sem ter de avaliar cada acontecimento ou situação, permanecer concentrados no desejo do bem, elimina o crescimento da dúvida na mente consciente. Quando esperamos receber orientação, proteção e os benefícios da Vonatde Divina, podemos ter certeza de que todo o resultado do empenho será para o nosso bem.

Iyanla Vanzant

Reverencie-se com a Aceitação

Eu sabia que meu marido estava tendo um caso com alguém, mas não conseguia, não podia aceitar aquilo. Aceitar me obrigaria a fazer algo a respeito e eu não sabia o que fazer. Eu não tinha emprego, nem dinheiro, por isso não podia deixá-lo. Eu tinha três filhos que adoravam o pai e eu não desejava priva-los de sua companhia. E, além de tudo isso, eu tinha um enorme complexo de inferioridade e não queria entregar “o meu homem” de mão beijada para outra mulher. Eu a encontraria e a mataria. Fim de papo.

Você não precisa gostar do que esta acontecendo na sua vida, mas precisa aceitar que a tal coisa, o que quer que ela seja, está acontecendo. Enquanto você não aceitar a realidade, ficará impotente para definir o que precisa fazer. Deixar de aceitar a realidade é negar que você pode fazer uma escolha consciente. Quando você não faz escolhas, vive a revelia e torna-se vítima das circunstâncias. Aposto que você sabe do que estou falando.

Entretanto, quando você descobre que algo na sua vida não esta acontecendo da forma que você gostaria que estivesse, você passa a sentir raiva ou medo e nada faz sentido. Há um momento na vida que, ainda assim, tudo correrá bem. A aceitação consiste em saber que, apesar de tudo, tudo está e correrá perfeitamente bem.

A aceitação é um simples reconhecimento. É quando você reconhece uma coisa e a enxerga da maneira como ela realmente é. Mas também é fundamental saber que todas as nossas experiências, por piores que pareçam, são temporárias. Aceitar que uma experiência é temporária a torna muito mais fácil de administrar. O que não significa que você deixará de sentir, temporariamente, raiva, medo, depressão ou loucura. Significa que, quando você sabe que uma situação é passageira, consegue lidar com ela de maneira mais serena. A aceitação é uma espécie de bilhete de trem expresso que leva você com uma rapidez do lugar do medo e da raiva ao ponto em que deseja chegar, sem ter de passar por tantas emoções negativas. Aceitar as coisas não significa que você aprova o que esta acontecendo. E nem significa que essas coisas não estejam tendo impacto sobre você. Aceitar significa que você consegue despir-se melhor da emoção e ter mais objetividade para enxergar o que esta acontecendo de fato. E talvez até venha a descobrir que o que esta ocorrendo nada tenha a ver com você. Talvez você já esteja enxergando, sentindo e mesmo sabendo que algo precisa ser feito. Mas é necessária a postura emocionalmente distanciada da aceitação para que você consiga fazer uma escolha sabia.

Fui forçada a aceitar a realidade quando a mulher bateu na minha porta. A aceitação é uma forma de iniciação. É um rito de passagem. Você passa da fantasia que criou na sua mente, como forma de proteção, para um mundo real de verdades e de fatos. É um aviso de que chegou a hora de mostrar sua fibra. A aceitação é um ato de coragem porque nos leva a fazer aquilo que sabemos que precisa ser feito antes de sermos forçados a fazê-lo. Eu disse a mulher que entrasse.

A aceitação é a essência do respeito por si mesmo e pelos outros. Quando você aceita a realidade da sua vida, demonstrando assim que se dispõe a fazer uma escolha consciente, reverencia a sabedoria, a força e a tenacidade do espírito divino que habita dentro de você. Quando você aceita a realidade das escolhas que os outros fizeram, dando-se conta – mesmo sem gostar do que está acontecendo – de que tem força e coragem para enfrentar aquilo, está honrando o direito de escolha das outras pessoas, sem culpá-las pelas suas próprias feridas.

Você pode não gostar que surjam formigas no seu piquenique, o que não significa que vá entregar seus sanduíches de mão beijada para elas, não é mesmo? Aceite que as formigas tem o mesmo direito que você tem de estar no parque e tome suas devidas precauções para mante-las longe de sua torta de maçã. A aceitação é parecida com isso: saber que há formigas num piquenique. É reconhecer que existem necessidades e circunstâncias além da sua. Ao reconhecer isso, você adquire o poder de desenvolver uma estratégia de proteção sem pisar nas necessidades dos outros.

Depois que a mulher exigiu que eu desse o divórcio ao meu marido, disse a ela que a única maneira de poder ficar com ele seria levando junto o cachorro dele.

Sem a carga emocional da raiva, do medo e do sentimento de perseguição, é fácil aceitar a realidade da sua vida. Quando você aceitar o que é, você se torna intensamente consciente do que não é. Quando você sabe o que não é, pode decidir o que vai fazer.

Quando a mulher partiu, com seis sacos de lixo cheios de roupa e mais o cachorro, fui para o quintal acabar de estender a roupa. Quando só havia um lençol no cesto, sentei na grama e chorei.

Iyanla Vanzant em ” Um dia minha alma se abriu por inteiro”

Você não consegue mudar o que não consegue encarar

Uma professora me afirmou certa vez:

“Se uma pessoa disser que você é um cavalo, não precisa lhe dar ouvidos. Se duas pessoas disserem que você é um cavalo, talvez precise prestar mais atenção no que anda fazendo. Se três pessoas lhe disserem que você é um cavalo, é bem provável que haja feno caindo de sua boca e uma sela nas suas costas.”

Em outras palavras, quem olha de fora para você talvez veja coisas das quais você não está ciente. Com freqüência não nos dispomos ou não somos capazes de discutir os aspectos desagradáveis de nós mesmos. Em vez de discutirmos o que sentimos, nos criticamos uns aos outros. As pessoas sempre me diziam que eu tinha uma aparência zangada. Quando não estava dizendo que eu tinha uma aparência zangada, diziam que eu estava sempre na defensiva ou pronta para brigar. Quando essas cosias me eram ditas eu ficava ofendida e começava um discurso longo e veemente, afirmando que as pessoas não me conheciam, não sabiam o que eu pensava ou sentia. Normalmente eu terminava meu pequeno discurso declarando que estava de saco cheio de ser criticada e que não estava zangada coisíssima nenhuma, ora droga!

Quando você se recusa a prestar atenção no que a vida esta lhe dizendo, ela será muito clara em sua demonstração.

A vida quer que estejamos atentos a nós mesmos para podemos fazer os ajustes necessários para vivermos de forma mais harmoniosa.

A vida estava tentando me conscientizar de que eu agia como um cavalo, embora eu insistisse que era uma gatinha. A vida tentava me lembrar que eu era uma representante divina de Deus, agindo como uma completa idiota.

Um belo dia ficou bastante claro que eu estava com a boca cheia de feno.

Muitos anos se passaram até que tudo fizesse sentido para mim. Foi preciso que eu esfaqueasse meu marido, batesse com o carro e sofresse um esgotamento nervoso. Era a raiva. Era o medo. Essa série de acontecimentos me fez perceber como a raiva me fazia ficar agressiva e descontrolada. Se você já esteve com muita raiva de uma pessoa, sabe como é difícil sentir coisas boas em relação a ela. Você é capaz de ter uma ataque de fúria só de pensar nela. Se você consegue imaginar o impacto desse grau de fúria quando é direcionado a alguém, imagine o impacto que tem quando é direcionado à pessoa que você vê no espelho todos os dias! As pessoas percebem quando você esta com raiva. Percebem pela sua voz, pelos seus gestos. E a sua raiva causa medo nas pessoas. O medo pode fazer com que elas enxerguem coisas que não existem, ouçam coisas que não foram ditas. Eu passei por isso. A energia que havia dentro de mim, e da qual eu não tinha a menor consciência, manifestava-se como uma experiência de raiva e medo.

Tomar consciência de quem você é e do impacto que produz sobre o mundo não é uma tarefa simples. Exige o mesmo tipo de determinação que eu imagino que os corredores olímpicos das provas de longas distancia devem ter. Você precisara se dispor a ouvir, aprender a aceitar, a compreender e a se amar exatamente como é, com suas experiências de vida.

O primeiro passo na direção da consciência é nos dispormos a olhar para nós mesmos e para nossas vidas sem julgamentos ou autocríticas. Cada pequeno detalhe deverá ser examinado. Cada experiência, cada dificuldade e cada incidente deverão ser revisitados e explorados. Foi James Baldwin quem disse: “Você não consegue consertar o que não consegue encarar!” Vou lhe dar uma pista para você ter sucesso na conscientização: basta apenas olhar e tomar consciência, não precisa consertar coisa alguma. Quando se tornar consciente, não haverá mais necessidade de temer a critica. Você se dará conta de que as pessoas não estão querendo anular quem você é ou faz. Quando as pessoas chamarem a sua atenção para coisas desagradáveis das quais você já tem consciência , em vez de cair na armadilha da raiva, diga simplesmente: “Agradeço seu interesse. Sei disso a meu respeito e estou tentando mudar.”

Oração:

Hoje escolho a CONSCIÊNCIA

Escolho ter CONSCIÊNCIA da beleza da vida.

Escolho ter CONSCIÊNCIA das simples verdades da vida

Escolho ter CONSCIÊNCIA dos simples prazeres da vida

Escolho a CONSCIÊNCIA da alegria

Escolho a CONSCIÊNCIA da paz

Escolho a CONSCIÊNCIA do amor

Escolho ver, sentir, conhecer a presença da energia divina dentro de mim e daqueles que me cercam.

Hoje escolho ter CONSCIÊNCIA, escolho abraçar tudo o que é bom, nobre e divino.

À medida que cresce na minha mente a CONSCIÊNCIA da alegria, da paz, do amor e da bondade, a alegria, a paz, o amor e a bondade transformam-se na realidade que vivo.

Por tudo isso sinto tanta gratidão! E que assim seja!

Iyanka Vanzant

Em ” Um dia minha alma se abriu por inteiro”


Criado em 19 JUL 08

  • 2,895,849 visitas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 748 outros seguidores

Loja Virtual

😻Adesivo Cílios para porta! 😻
💓Quem quer???💓 Corre lá na loja, estoque limitado! 
http://www.gentequeadora.com.br/

Mensagens (Ordem Alfabética)