Archive for the 'Consciência' Category

Consciência

Cristais de Água

Masaru Emoto, cientista japonês, demonstrou como o efeito de determinados sons, palavras, pensamentos, sentimentos alteram a estrutura molecular da água. A técnica consiste em expor a água a esses agentes, congelá-la  e depois fotografar os cristais que se formam com o congelamento.

Molécula de água na nascente.

Molécula de água de um rio poluído.

O dr.  Emoto colocou água entre dois alto-falantes que emitiam o som de uma oração  e, após algum tempo, congelou a água e fotografou os cristais que se formaram.

Molécula de água exposta à energia do som da Ária para corda em Sol, de Bach.


A mesma molécula de água exposta ao som de um ROCK HEAVY METAL.

Molécula de água exposta ao som de um “muito obrigado.”

Molécula de água exposta ao som de “UMA AMEAÇA DE MORTE”.

Molécula de água exposta ao “SOM DA VOZ DE ADOLPH   HITLER”.

AMOR E ADMIRAÇÃO.

PASTORAIS DE BETHOVEN.

Cristais d’água com essência de camomila.

Nós, seres humanos, somos compostos de 70% de água!

Se um simples obrigado muda uma molécula de água, imaginem o que uma prece, palavras de amor, fraternidade, encorajamento, amizade, podem fazer percorrendo nosso corpo carregado de água. Se acontece fora do nosso corpo, ocorrerá dentro dele também, cada vez que agirmos com amor e retidão!
Mas convém lembrar que o inverso também ocorrerá com palavras ou sentimentos de ódio, inveja, vingança, etc.  E é com isso que a gente pode adoecer, com água carregada de energia má e destrutiva. Muitas doenças começam a partir de nós! Contudo, se quisermos, tudo acabará a partir de nós também!
Assim sendo, se água poluída faz mal à saúde, pensamentos e palavras ruins também o fazem!

Ária para corda em Sol, de Bach

Deepak Chopra :: Consciência e Percepção

Fofocar

“Quem faz intrigas sobre a vida alheia quer ter algo de sua autoria, uma obra que se alastre e cresça, que se torne pública e que seja muito comentada. Algo que lhe dê continuidade. É por isso que fofocar é uma tentação. Porque nos dá, por poucos minutos, a sensação de ser portador de uma informação valiosa que está sendo gentilmente dividida com os outros.
Na verdade, está-se exercitando uma pequena maldade, não prevista no Código Penal. Fofocas podem provocar lesões emocionais. Por mais inocente ou absurda, sempre deixa um rastro de desconfiança.
Onde há fumaça há fogo, acreditam todos, o que transforma toda fofoca numa verdade em potencial. Não há fofoca que compense. Se for mesmo verdade, é uma bala perdida. Se for mentira, é um tiro pelas costas.”
Martha Medeiros

À sombra do abacateiro

As três peneiras

AS TRÊS PENEIRAS

Um rapaz procurou Sócrates e disse-lhe que precisava contar-lhe algo sobre alguém.

Sócrates ergueu os olhos do livro que estava lendo e perguntou:

– O que você vai me contar já passou pelas três peneiras?

– Três peneiras?  – indagou o rapaz.

– Sim ! A primeira peneira é a VERDADE. O que você quer me contar dos outros é um fato? Caso tenha ouvido falar, a coisa deve morrer aqui mesmo. Suponhamos que seja verdade. Deve, então, passar pela segunda peneira: a BONDADE. O que você vai contar é uma coisa boa? Ajuda a construir ou destruir o caminho, a fama do próximo? Se o que você quer contar é verdade e é coisa boa, deverá passar ainda pela terceira peneira: a NECESSIDADE. Convém contar?  Resolve alguma coisa? Ajuda a comunidade? Pode melhorar o planeta?

Arremata Sócrates:

– Se passou pelas três peneiras, conte !!! Tanto eu, como você e seu irmão iremos nos beneficiar.
Caso contrário, esqueça e enterre tudo. Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a discórdia entre irmãos, colegas do planeta.

Se o mundo tivesse 100 pessoas…

Fardos Inúteis

Paulo Roberto Gaefke
Conta uma lenda, que dois monges que atravessavam uma área deserta, quando diante de um rio violento,
avistaram uma linda jovem que tentava atravessá-lo sem sucesso.
Um dos monges, não sem dificuldades,
Atravessou o rio e colocando a mulher em suas costas Conseguiu atravessar o rio em segurança.
A jovem abraçou-o agradecida,
Comovida com o seu gesto e seguiu seu caminho…

Retomando a jornada, o outro monge que assistiu a tudo calado, repreendeu o amigo, falando do contato carnal que houve com aquela jovem, da tentação de ter aquele contato mais direto com uma mulher,
O que era proibido pelas suas leis e durante um bom trecho do caminho, esse monge falou sobre a mulher e sobre o pecado cometido até que aquele que ajudou a jovem na travessia falou:

Querido amigo, eu atravessei o rio com a jovem e lá eu a deixei, mas você ainda continua carregando-a em seus pensamentos…

Assim, todos sabem que Deus não nos dá fardos maiores que aqueles que podemos suportar, e muitos dos nossos fardos já poderiam estar abandonados em outras curvas da vida,
mas nós insistimos em carregá-los.

Levamos nossas dores e frustrações ao extremo.
Dramatizamos demais, elevamos ao cubo cada dor, cada ofensa, cada contrariedade e por isso, não conseguimos relaxar, perdoar ou mesmo ser feliz, pois o peso que vamos acumulando em nossas costas são demais para qualquer cristão.

Neste dia especial, eu lhe convido a uma reflexão.
Quais são os fardos que você continua carregando e que já não estão mais com você?
Qual é a dor que você anda revivendo e fazendo com que velhas feridas voltem a sangrar?
Por que você não consegue perdoar quem lhe magoou?
Quantas oportunidades você anda deixando para trás por estar amarrado ao passado?
Desarme-se dos velhos pensamentos;
Do espírito da revolta, da tristeza.
Hoje é dia de desmontar o velho acampamento do comodismo e seguir adiante na longa jornada que a vida apresenta.
Quanto mais leve a sua mochila, mais fácil a subida rumo a felicidade…

Certo e errado

O que é certo e errado perante a “crise das certezas” que domina a humanidade?
Quais são as bússolas para nortear a conduta nesse cenário de transformções porque passamos?
 
A palavra CONCEITO quer dizer idéia que temos de algo ou alguém.
Analisamos a vida e os fatos pela ótica individual de nossas conceituações.
Nosso entendimento não ultrapassa esse limite.
 
Alguns desse conceitos resultam da vivência. Chamamo-los de EXPERIÊNCIA.
Outros são frutos da capacidade de pensar e adquitir conhecimento.
Quando criamos fixação emocional a esse padrão, nasce o preconceito.
 
A experiência leva ao discernimento. O discernimento é a porta da compreensão.
A compreensão identifica a Verdade.
 
Os preconceitos conduz ao julgamento.
O julgamento sustenta os rótulos. Os rótulos distanciam da realidade.
 
Certo e errado são critérios sociais mutáveis.
 
Individuação é o processo de expressar nossa singularidade, o ato de talhar a
individualidade, aquele ser distinto e único que esta latente dentro de nós.
 
Na individuação o criterio certo/errado é substituido por algumas perguntas:
Comvém ou não?
Necessito ou não necessito?
Quero ou não quero?
Serve ou não serve?
 
Questões cujas respostas vêm do coração.

Ermance Dufaux

Apego

Buda disse:

“A pessoa sábia, que corre quando é hora de correr e que diminui o ritmo quando é hora de diminuir é profundamente feliz, porque tem suas prioridades bem estabelecidas.”

 Somente quando estamos em contato com nosso momento atual é que vemos as coisas com lucidez. “Ter presença”, é ser espectador do próprio estado intimo naquilo que sente ou realiza. É possuir ao mesmo tempo uma visão clara tanto do mundo interior como do exterior.

Só quando estamos em contato com nós mesmos é que adquirimos perfeita visão de como diminuir ou aumentar o ritmo das coisas em nossa vida.

Viver prazerosamente fundamenta-se em ver com clareza íntima como estão agindo em nós o DESEJO e o APEGO.

No desejo, corremos ansiosamente a fim de conquistar a qualquer preço o que não temos. No apego, paralisamos o passado, agarrando-nos a tudo aquilo que já possuímos.

O desejo e o apego, privados da consciência reflexiva, estreitam nossa visão de felicidade, descartando novas possibilidades de uma vida pacífica e alegre.

Enquanto vivermos de forma mecânica, irrefletida e sem a intervenção consciente da lucidez e do discernimento, nos privaremos de possuir uma mente tranqüila e um coração pacificado.

 

Trecho retitado do livro “Prazeres da Alma”

Inocência

Quando nascemos somos conscientes da alma,
inocentes do medo e das negatividades.
Com o tempo a confiança é abalada e aprendemos
a desenvolver atitudes defensivas que, aparentemente,
nos protegem da dor. Ocorre uma mudança em nosso
interior e passamos a ser conscientes do corpo.
Adotamos uma identidade que reflete nome,
forma, posição. Mas por trás desse véu ainda
existe a pureza original. Redescobrir a consciência
da alma faz re-emergir nossa inocência.

Dr. Roger Cole, Mission of Love,
Lothian Books, Port Melbourne, 1999 (texto adaptado)

Corações Distantes

Um dia, um pensador indiano fez
a seguinte pergunta a seus discípulos:
“Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?”
“Gritamos porque perdemos a calma”  disse um deles.
“Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado?” Questionou novamente o pensador.
“Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça”, retrucou outro discípulo.
 
E o mestre volta a perguntar:
“Então não é possível falar-lhe em voz baixa?”
Várias outras respostas surgiram,
mas nenhuma convenceu o pensador.
 
Então ele esclareceu:
“Vocês sabem porque se grita com
uma pessoa quando se está aborrecido?
O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas,
seus corações se afastam muito.
Para cobrir esta distância precisam gritar
para poderem escutar-se mutuamente.
Quanto mais aborrecidas estiverem,
mais forte terão que gritar para ouvir um
ao outro, através da grande distância.
 

Por outro lado, o que sucede
quando duas pessoas estão enamoradas?
Elas não gritam. Falam suavemente. E por quê?
Porque seus corações estão muito perto.
A distância entre elas é pequena.
Às vezes estão tão próximos seus corações,
que nem falam, somente sussurram.
 
E quando o amor é mais intenso,
não  necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, e basta.
 Seus corações se entendem.
É isso que acontece quando duas pessoas  que se amam estão próximas.”
Por fim, o pensador conclui, dizendo:
 
“Quando vocês discutirem, não deixem
que seus corações se afastem,
não digam palavras que os distanciem mais,
pois chegará um dia em que a distância será
tanta que não mais encontrarão o caminho de volta”.
 
Pense nisso!
 
Quando você for discutir com alguém, lembre-se que o coração não deve tomar parte nisso.
Se a pessoa com quem discutimos não concorda com nossas idéias, não é motivo para gostar menos dela ou nos distanciar, ainda que por instantes.
 
Quando pretendemos encontrar soluções para as desavenças, falemos num tom de voz que nos permita uma aproximação cada vez maior, como a dizer para a outra pessoa:
 “Eu não concordo com suas idéias ou opiniões, mas isso não me faz gostar menos de você.”
Pense nisso

Consciência

Siga a voz silenciosa do seu íntimo.
 
É a voz da consciência. Ela está recebendo as transmissões de
Deus para você. Dê atenção a esta voz.
Ela só lhe indica o bom caminho.
 
A consciência alerta-nos dos perigos da estrada. Avisa-nos quando queremos
“avançar o sinal” do bem.  Afere como estamos perante os outros.
Sofre quando causamos dor a alguém. É Deus em nós alertando,
avisando, aferindo e sofrendo.
 
Não tente sufocar esta voz. Como sua maior amiga, ela não se cala jamais.
 
Obedecer à voz da consciência é obedecer a Deus.
 
Lourival Lopes
Extraído de “Gotas de esperança”


Criado em 19 JUL 08

  • 2,897,554 visitas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 747 outros seguidores

Loja Virtual

💞💗

Mensagens (Ordem Alfabética)