Mion, Romeo, Você e Eu

mion1

“O diagnóstico é a maneira mais eficaz de limitar alguém.”

Foi com essas palavras que o apresentador Marcos Mion revelou através do Facebook a singularidade de Romeo, seu primogênito.

Segundo Mion, o menino possui “dificuldades de desenvolvimento” e se encaixa numa faceta do autismo, embora se encontre na categoria NOS, Not Otherwise Specified (“Sem Outras Especificações”, em português) da doença e seja, em suma, um caso sem diagnóstico específico.

Com doses cavalares de sensibilidade e doçura, Mion emocionou a seus seguidores e deu origem a um boom de testemunhos e manifestações de solidariedade que estão varrendo as redes sociais.

O comandante do Legendários classificou Romeo como “um presente de Deus” e agradeceu pela “felicidade de aprender e conviver com um ser humano tão evoluído”.

Mion, com a exatidão amorosa (ou seria com o “amor exato”?) com a qual somente os autênticos são agraciados, precisou somente de algumas palavras simples para falar sobre conceitos profundos.

Escreveu pouco, mas falou muito.

Destaco sua breve e espontânea reflexão sobre a palavra “diagnóstico” e ouso ampliá-la um pouco mais. Ouso dizer que todos, do Romeo a mim, do Mion a você, sofremos com diagnósticos incômodos.

Não me refiro, porém, àqueles que são dados por médicos. Falo de diagnósticos que não vêm de exames, mas de palavras. Falo daqueles que não são impressos no papel, mas na alma.

“Você é burro!”, diz o pai rígido.

“Você é inferior!”, diz o patrão exigente.

“Você é chata!”, diz o marido ausente.

Quem nunca recebeu diagnósticos desse gênero? Quem nunca foi oprimido, humilhado ou diminuído por um deles?

Rótulos deveriam se limitar às latas de salsicha, mas, infelizmente, ocupam grandes lotes em nossos corações.

A mensagem de Mion, porém, traz consigo uma verdade poderosa: “Diagnósticos são inevitáveis, mas não imutáveis”.

É impossível impedir que eles cheguem, mas é possível mandá-los embora. O sorriso de Romeo nos prova que a algema que nos liga à opinião alheia está destrancada. Podemos ser livres. E esta liberdade, aliás, reside em três letras:

NOS, Not Otherwise Specified.

O “NOS” que impede o diagnóstico exato de Romeo ilustra aquele que deveria ser nosso ideal de vida. Romeo transita por suas limitações sem o peso de um rótulo. Devemos transitar com a mesma leveza pelas tristezas e decepções da vida.

Ao tomar posse do “NOS” da alma, você afirma querer ser quem é, abandonando o peso de viver como “quem dizem que você é”.

Sob este ângulo, a receita da felicidade parece simples: Menos peso, mais sorrisos. Menos culpa, mais compreensão. Menos diagnósticos, mais amor.

Mion, aliás, abandonou o próprio diagnóstico que havia recebido de mim e de boa parte dos telespectadores, que o viam como um mero “palhaço”. Com uma simples postagem, o apresentador deixou de ser “Mion” e passou a ser “Marcos”. Passou a ser um de nós.

Nós que, tal qual Romeo, precisamos vagar pelos “NOS” de uma vida que está longe de ser perfeita, mas perto de ser alegre. A Romeo e a nós cabe uma única escolha: Tropeçar nas limitações ou ser impulsionado por elas.

Romeo, pelo que disse o pai, já fez a escolha dele. Qual será a sua?

***

Ao fim de sua mensagem, Marcos revela uma cena familiar.

“Como uma vez ele [Romeo] me disse: ‘Pai, eu sou seu irmão’. Sim, filho, você é meu irmão de alma. Meu maior orgulho”, escreveu o apresentador.

Não é extremamente parecido com o que Deus diz a nosso respeito?

Mesmo conhecendo nossos diagnósticos, Ele nos fala sobre cura.

Mesmo conhecendo nossos defeitos, Ele insiste em nos perdoar.

Mesmo conhecendo nossas limitações, Ele nos convida para ir às montanhas.

Marcos olha para Romeo e não vê o que lhe falta, mas o que lhe sobra. Deus faz o mesmo conosco.

Nós, aqueles que sorriem sempre e não desistem nunca, somos o maior orgulho de um Deus que enviou seu Filho para ser nosso Irmão.

E assim, livres de diagnósticos, podemos, assim como Marcos e Romeo, escrever uma história onde a amargura saiu correndo ao avistar o amor.

___________________________________

Se você amou ou odiou este texto, não deixe de mandar um e-mail para arthur@rd1audiencia.com. Quero aprender com você. E, caso queira aprender um pouco mais sobre mim, acesse também meu blog pessoal, http://www.jesusarthurehelen.blogspot.com.

___________________________________

Fonte: http://rd1.ig.com.br/blogueiros/break/mion-romeo-voce-e-eu/234890

Anúncios

1 Response to “Mion, Romeo, Você e Eu”


  1. 1 Bruna Leal fevereiro 11, 2014 às 12:12 pm

    Grata por compartilhar!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Criado em 19 JUL 08

  • 2,916,039 visitas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 751 outros seguidores

Loja Virtual

💛 noite colorida💜 
www.gentequeadora.com.br

Mensagens (Ordem Alfabética)


%d blogueiros gostam disto: