fragmentos

 

O ser caleidoscópico de Clarice

Uma unidade constituída por milhares de fragmentos
Uma colcha de retalhos tecida pelo tempo
Um pedaço de pedacinhos de outros
(que determinam, não só o que penso, mas, o que sei, o que sinto, onde estou, onde irei e o que estou sendo)

Num processo contínuo de transformação,
como o moinho, que mesmo com o vento fraco, não para de rodar
me permito ser levada num caminho
onde é o vento que decide o tempo de parar.

Pois é, a vida gira sem titubear
e nesta ciranda de gentes
eu misturo o ser com o ente
e já nem sei mais no que acreditar.

Ser o outro de um jeito que é só nosso.
existir,
refletir,
ser finito
e pela palavra
sermos infinitos.

Que beleza há na vida!

Não sermos intactos,
fechados,
acabados,
e descobrir,
depois de tudo,
que somos apenas um amontoado.

Uma junção de coisas desconexas que te fazem ser
ser de emoções,
ser de vazios,
ser de incertezas,
Ser mutante!
Imersos ao querer e ao porquê,
dentro de um espaço vazio
que diz quando e onde iremos acontecer.

No final das contas,
quem pode dizer
o que de fato define o ser
Não sou eu,
nem você.

Luana Peres

Anúncios

0 Responses to “”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Criado em 19 JUL 08

  • 2,924,504 visitas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 752 outros seguidores

Loja Virtual

Mumu fofinha! 💗
Acesse nosso site na bio!

Mensagens (Ordem Alfabética)


%d blogueiros gostam disto: